yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Vivendo no paradoxo do equilíbrio da liderança: três dicas estratégicas

*Por Lee Ellis

A tentação existe para todos nós, mas é mais fácil observar nos outros – “Por que eles lideram essa organização da mesma velha maneira? E por que eles só veem a vida de seu ponto de vista míope?” A capacidade de se livrar de mentalidades antigas e adquirir novas mentalidades é um atributo valioso – especialmente para os líderes que se veem dentro de um paradoxo.

Líderes precisam operar dentro de um paradoxo

Considere o desafio que existe quando você encontra um paradoxo e precisa admiti-lo e operar dentro de dois princípios aparentemente opostos apresentados na lista abaixo:

Uma coisa

Visionário, caos, resultados, competitivo, desinteressado, corajoso, rápido, forte, líder, rígido, generalista convincente.

E outra

Prático, ordem, relacionamentos, solidário, sensível, cuidadoso, paciente, vulnerável, subserviente, compreensivo, especialista, bom ouvinte.

Será que é possível ser rígido e compreensivo ao mesmo tempo? É possível operar eficientemente com uma visão clara de sua estratégia, ao mesmo tempo em que se trabalha dentro de uma névoa diária de complexidade para atingir seus objetivos?

Vivendo a tensão da mudança e do crescimento

Os líderes precisam ser flexíveis e abertos a novas mentalidades. Desafie suas mentalidades. Geralmente uma mudança de perspectiva é a única maneira de utilizar uma ampla variedade de comportamentos e habilidades necessárias para liderar com eficiência.

Esteja disposto a conviver com a tensão – lidando com dois conceitos aparentemente opostos ao mesmo tempo. Nossa tendência é querer a simplicidade. Gostamos de reduzir as coisas a certo ou errado, bom ou ruim, forte ou fraco. A realidade da vida nos mostra que não é bem assim. Somos, ao mesmo tempo, bons e maus, fortes e fracos. Na verdade, até os melhores líderes admitem prontamente ter grandes inseguranças.

Como é possível aprender a conviver com a tensão e abraçar os paradoxos? Três dicas:

  1. Experimente uma abordagem “picture-in-picture”: Minha amiga, Laurie Beth Jones, tem uma boa analogia chamada abordagem “picture-in-picture”. Precisamos aprender a manter mais de um canal na tela e precisamos ser capazes de alternar entre elas. Por exemplo, um líder precisa ser capaz de expandir a “visão” para abranger a tela cheia para conseguir desenvolver estratégias, ao mesmo tempo em que precisa manter os detalhes práticos da realidade na tela pequena de fundo, sabendo que precisará alternar as imagens novamente para lidar com o aqui e o agora.
  2. Desenvolva a flexibilidade em si mesmo e nos outros: Esforce-se para identificar antigas mentalidades que não estão funcionando de fato. Quando você perceber que suas ações não parecem dar bons resultados, considere a possibilidade de assumir uma nova perspectiva. À medida que você fica mais velho, fica mais difícil ser flexível, mas o esforço vale à pena. Compartilhe seu crescimento e oriente os outros para que façam o mesmo.
  3. Lembre-se do paradoxo de Stockdale: Os líderes precisam de resiliência durante os tempos difíceis. Nosso líder prisioneiro de guerra, o comandante James Bond Stockdale, oficial sênior da Marinha nos campos de batalha, sabia muito sobre resiliência – tendo passado mais de 4 anos na solitária, dois anos no famoso acampamento de Alcatraz, e tendo sido submetido a várias sessões de tortura.

Em seu livro clássico, Empresas Feitas Para Vencer – Good To Great, Jim Collins falou sobre seu relacionamento e suas conversas com Stockdale. A partir dessas ideias e da citação abaixo, Collins criou o termo “paradoxo de Stockdale”, que enfatiza essa tensão dinâmica e a perspectiva de Stockdale sobre resiliência:

“Você nunca deve confundir a fé em triunfar no final — de que você nunca pode abrir mão – com a disciplina necessária para enfrentar os fatos mais brutais de sua realidade atual, quaisquer que sejam eles.”

Próximos passos

Você está disposto a abrir sua mente e abraçar os paradoxos? Você pode odiar o processo, mas vai ficar feliz por ter passado por ele. E isso, em si, é um paradoxo, não é? Compartilhe sua sabedoria e suas experiências nesse fórum.

*Lee Ellis é president da Leadership Freedom® LLC, consultoria especializada no desenvolvimento de líderes e equipes das empresas da Fortune 500. Saiba mais: www.engagewithhonor.com.

 

Conteúdos

Relacionados

Dasein integra conselho internacional de diversidade

Dasein integra conselho internacional de diversidade

Engajamento, redução de conflitos, inovação, criatividade, melhores resultados. Esses...
2 min de leitura
De minas para o mundo: 1º Café com Negócios

De minas para o mundo: 1º Café com Negócios

Foto: Brian Glade, diretor global da AESC, é recebido...
Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.