Solicite uma proposta
yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Carreira executiva: Frank Lombardi

“Bons resultados surgem de uma psicologia positiva, baseada em tolerância e compreensão”

 

No lugar de pressão, acolhimento, segurança emocional e diálogo. Esse é o posicionamento de uma das mais importantes lideranças da Siemens no Brasil, o head Jurídico e Trabalhista, Frank Lombardi. Quando questionado por seus pares se a liderança humanizada de fato funciona, ele responde com os números: além de um crescimento contínuo nos últimos anos (mesmo com as crises globais), 83% dos funcionários da multinacional estão dispostos a indicar a empresa como empregadora. Acompanhe, a seguir, mais detalhes desta estratégia.

O fortalecimento da cultura corporativa vem sendo apontado como uma das prioridades das lideranças, já que é uma forma de combater a falta de motivação, queda no engajamento, além do distanciamento emocional com a empresa. Qual o papel das lideranças da Siemens na construção de sua cultura?

De forma objetiva, na Siemens o principal papel das lideranças na motivação das equipes é reforçar o sentido de propósito e isso está totalmente conectado à estratégia da empresa. Globalmente, a organização estabeleceu quatro prioridades estratégicas: Valor para o Cliente, Mentalidade de Crescimento, Tecnologia com Propósito e Pessoas Fortes e Empoderadas. Quando falamos de tecnologia com propósito, estamos reforçando que nossas soluções e serviços utilizam a tecnologia para resolver problemas reais da sociedade. A partir desse conceito, estabelecemos a aspiração #TransformTheEveryday. Para sermos esse agente que transforma o dia a dia, contamos com uma estratégia holística que foca nas pessoas e em suas necessidades, interesses e habilidades individuais.

Como empresa de tecnologia, acreditamos que nossa missão é ajudar nosso pessoal a lidar com o desenvolvimento exponencialmente rápido da tecnologia e capacitá-los para a aceleração da era digital. Queremos reforçar nossa posição como um empregador atraente por sermos capazes de oferecer condições para que cada profissional se sinta como parte dessa ação de transformação no dia a dia da sociedade.

 

As pesquisas mostram que ambientes acolhedores, que garantem acesso igualitário às oportunidades são mais produtivos, inovadores e lucrativos. Melhorias estão acontecendo, mas de maneira lenta. De acordo com o Panorama Mulheres 2023, elas passaram de 13% a 17% dos CEOs do país. Como as lideranças de pessoas podem contribuir para ampliar as práticas pró-diversidade nas empresas?

O aumento da diversidade é parte da estratégia da Siemens e, portanto, integra as atribuições de todos os líderes. Novamente, quando dizemos que a Siemens “transforma o dia a dia”, isso também significa comprometer-se com a diversidade, com a equidade e com a inclusão. Para nós, diversidade significa a incorporação de diferentes formas de pensamento, conhecimento, experiências, habilidades e outras qualidades individuais.

Primeiro, pela responsabilidade da empresa em ajudar a sociedade a reduzir injustiças e falta de representatividade. Mas também como fator de competitividade, pois acreditamos que equipes mais diversas também são mais eficientes. No Brasil, a área de Pessoas & Organização inclui um segmento voltado para a promoção da diversidade, atuando em várias frentes: atração de talentos junto a grupos minoritários, criação de benefícios específicos para esses grupos, treinamentos para líderes e suas equipes com foco em letramento racial, viés inconsciente, entre outros. Aliás, criamos a Trilha de

Frank Lombardi é head jurídico e trabalhista da Siemens Brasil.

Treinamentos sobre Diversidade e Inclusão – iniciativa da área de treinamento em parceria com o nosso Programa DiverSifica – fazendo a curadoria dos conteúdos relacionados a diversidade e inclusão, disponível em nossa plataforma de aprendizado, chamada “My Learning World”.

Quando você pergunta sobre “como os executivos/líderes de pessoas podem contribuir para ampliar as práticas pró-diversidade nas empresas”, eu diria que principalmente pelo apoio e pelo exemplo. Realizamos um Censo de Diversidade na empresa e tivemos uma visão muito mais transparente do que precisávamos focar. Dar início a temas importantes é até fácil, difícil é mantê-los. Para continuarmos evoluindo neste tema na empresa estamos aplicando um treinamento de Gestão e Liderança Inclusiva na Prática, abordando temas sensíveis que impactam nosso viés inconsciente especialmente quando fazemos a gestão de pessoas, por exemplo: como entender e gerenciar as diferenças na equipe, como tomar consciência dos nossos modelos mentais e nos abrir para mudanças, entre outros.

As ações da Siemens especificamente focadas em diversidade ocorrem pelo menos desde 2010, com o lançamento do Liderança Z, grupo que nasceu com o objetivo de incentivar a troca de experiências, informações e conhecimento, motivando as mulheres a se fortalecerem e encorajando umas às outras no desenvolvimento da carreira. Desde 2018, a Siemens, aqui no Brasil, mantém o programa DiverSifica, que desenvolve ações em quatro pilares (Gênero, Raça & Etnia, LGBTQIA+ e Pessoas com Deficiência), inclusive com a participação de voluntários da empresa para discussões e implementação de ações. No ano passado, começamos a estruturar um quinto pilar no programa, voltado para o tema de inclusão geracional (etarismo).

A Siemens possui o Selo Paulista de Diversidade e o Selo de Diversidade e Direitos Humanos, iniciativa do Programa de Metas da Prefeitura de São Paulo. Mais do que uma conquista, isso para nós é um lembrete constante de que nos mantermos com esse reconhecimento exige escuta ativa, melhoria contínua de boas práticas de inclusão e constantes aprendizados.

 

As lideranças de pessoas assumiram um papel fundamental no incentivo a ações que beneficiem a saúde física, mental e a segurança psicológica das equipes como um todo. Pensando em um panorama futuro, esses temas continuarão na pauta dos gestores? Na visão da Siemens, o que estará no radar?

Esses temas já estavam no radar da Siemens antes mesmo da pandemia e continuarão no futuro – isso apenas ajudou as pessoas a enxergarem melhor. Nossa abordagem de saúde está estruturada no programa Vida 360º, conceito que enxerga o indivíduo de forma global e é estruturado em três pilares: Emocional, Social e Físico. Para cada pilar, mantemos ações que buscam oferecer condições para o bem-estar do funcionário, dentro e fora da empresa, porque consideramos que o indivíduo é o mesmo, carregando para o horário de trabalho todas as emoções com as quais está lidando.

Embora já contássemos com suporte de profissionais de psicologia antes da pandemia, esse tema foi reforçado naquele período e as ações relativas a ele tornaram-se parte da nossa estrutura. Desde 2021, a Siemens é integrante do Movimento #MenteEmFoco, pelo qual as empresas participantes comprometem-se a oferecer avaliações e tratamentos psicológicos a seus funcionários. Além de oferecer atendimento individualizado com uma equipe de psicólogas, a Siemens ainda disponibiliza um aplicativo de saúde mental, para atendimento online, um programa regular de lives sobre temas como estresse, sono, entre outros. Em 2022, realizamos a primeira Semana da Saúde Mental, com atividades palestras, rodas de conversa, yoga, entre outras.

As pessoas sempre estão no radar aqui da Siemens, o equilíbrio entre a vida pessoal e o trabalho é uma de nossas prioridades globais, enquanto empregadora. Já tínhamos a cultura do trabalho remoto um ou dois dias por semana, mas após a pandemia, isso se estabeleceu de vez (na Siemens, trabalhamos com o modelo 3×2 – três dias no escritório, dois em trabalho remoto). O desejo crescente por mais flexibilidade e novos modelos de trabalho resulta diretamente das transformações sociais, por isso, o mundo corporativo é levado a estabelecer políticas que permitam a suas pessoas organizar o horário e o local de trabalho de formas alternativas.

Um exemplo recente que posso mencionar, foi que, em 2022, estabelecemos aqui na Siemens a política de Part Time, voltada para profissionais interessados em reduzir suas jornadas de trabalho após o retorno das licença-maternidade e licença-paternidade ou parental. Nossa área de Relações Trabalhistas tomou a frente e encaminhou o acordo com os sindicatos para o estabelecimento da política. Por meio dela, as pessoas definem com sua liderança a redução da jornada de trabalho e do respectivo salário, proporcionalmente, sendo que todos os benefícios inerentes à função permanecem mantidos.

Estudo do Empregos Indeed revela que a habilidade mais valorizada em um gestor é “a capacidade de incentivar e apoiar os funcionários no crescimento pessoal e desenvolvimento de carreira.” Essa foi a resposta de 70% dos entrevistados. Qual a sua visão sobre esse dado?

Este é um dos temas mais instigantes para a área de Pessoas da Siemens, pois implementamos e estamos vivenciando um conceito realmente disruptivo para o desenvolvimento profissional: o Growth Talks. A empresa entende que desempenhos destacados não são resultado de uma gestão baseada em pressão e cobrança. Pelo contrário, entendemos que bons resultados surgem da aplicação de uma psicologia positiva, baseada em tolerância e compreensão.

Em vez de processos de gestão rígidos e complexos, baseados em práticas como as tradicionais avaliações de desempenho, o Growth Talks é simples e ágil – fortalecendo a cultura da Siemens de capacitação e confiança. São quatro elementos-chave que inspiram e apoiam o funcionário a dar o seu melhor: Clareza de Expectativas, Perspectiva de Crescimento, Reconhecimento Oportuno e Aprendizado Contínuo. Alguns dos meus pares, em outras empresas às vezes me questionam se esse conceito baseado no diálogo, no lugar de processos rígidos, resulta realmente em bom desempenho para a empresa. Minha resposta tem sido sempre a mesma: estamos vivenciando esse modelo nos nossos mais recentes anos fiscais e, nesse período, os resultados da empresa cresceram de forma contínua. Se os números de performance não fossem suficientes, eu ainda poderia me apoiar na nossa pesquisa interna de engajamento, que aponta 83% de funcionários dispostos a indicar a Siemens como empregadora. Ou seja, temos números positivos e uma ampla maioria de profissionais satisfeitos.

Empresas do mundo inteiro estão tentando atrair lideranças familiarizadas com o ESG, sobretudo no que diz respeito à responsabilidade social. Como está inserido na Siemens e em seu alto escalão?

A abordagem ESG está incorporada na estratégia da empresa. Criamos globalmente uma estrutura de Sustentabilidade denominada DEGREE, acrônimo em inglês para as palavras Descarbonização, Ética, Governança, Recursos com uso eficiente, Equidade e Empregabilidade. Os termos refletem os campos nos quais consideramos que a Siemens tem condições de influenciar positivamente a sociedade, em linha com o atingimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Como forma de reforçar o compromisso da gestão com o tema ESG, a partir do ano fiscal de 2019, o sistema de remuneração dos membros do Conselho de Administração foi revisto, com a inclusão de critérios ESG, que passaram a ser metas individuais para membros do board e da alta gerência. No Brasil, há várias políticas e instrumentos que favorecem a atuação com foco em ESG junto às lideranças. Programas de voluntariado, por exemplo, possibilitam a inserção de executivos em iniciativas como o Social Finance, pelo qual equipes voluntárias de funcionários organizam-se para revitalizar escolas no entorno das localidades. Outro programa consolidado na empresa, o Social Responsibility PDT facilita a realização de projetos de caráter social por grupos de estagiários, ainda na fase de formação desses profissionais, muitas vezes em desenvolvimento para cargos futuros de liderança. Desta forma, estimulamos o engajamento com temas ESG: desde a base até a alta liderança.

Também temos o Programa de Voluntariado Corporativo, coordenado pela Fundação Siemens, onde qualquer pessoa interessada pode se cadastrar, por meio de uma plataforma online. Outra ação que me vem à cabeça quando falamos de responsabilidade social, é relacionada à educação financeira. A PreviSiemens (Sociedade de Previdência Privada) ajudou com sua expertise na orientação de seus participantes, organizando encontros virtuais sobre investimentos, compartilhando informações sobre o momento econômico, criando um guia de investimento online sobre perfis de investidores. Além disso, no ano passado, estimulou o engajamento do grupo de aposentados junto a ações de voluntariado da Fundação Siemens, aproveitando a experiência e a disposição dessa turma.

Acreditamos que a satisfação dos indivíduos com o trabalho, independentemente do cargo ocupado, vai além das funções que se exerce na empresa. É fundamental trabalhar por propósitos, por isso oferecemos às nossas pessoas diversas oportunidades para fazer a diferença e contribuir para uma sociedade mais igualitária, justa e solidária.

 

Conteúdos

Relacionados

A linguagem pode ser fluida como o voar das borboletas

A linguagem pode ser fluida como o voar das borboletas

“A linguagem é uma fonte de mal entendidos”, disse...
7 min de leitura
Prêmio Executivo de Valor anuncia vencedores de 2022

Prêmio Executivo de Valor anuncia vencedores de 2022

Há 12 anos a Dasein participa como jurada do...
5 min de leitura
Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.