yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Dasein convida: Luciana Vianello

A comunicação da liderança que amplifica a transformação

Por Luciana Vianello

O caminho da transformação nas organizações requer uma inteligência de reengenharia ampla em diversos níveis, envolvendo a todos os stakeholders, exigindo muito mais da comunicação do que se espera. E ignorar o papel dela no fluxo de ruptura do status quo pode ameaçar o sucesso da mudança desejada.

Luciana está encostada na parede, de braços cruzados, olha para frente e sorri

Luciana Vianello é mentora em competências comunicativas, fonoaudióloga e doutora pela UFMG.

A transformação centrada em uma comunicação ineficiente traz consequências severas, como processos lentos, resistências arraigadas em culturas tradicionais e burocráticas, ausência de colaboração e empatia, ausência de liderança com comportamentos distorcidos e baixo nível de confiança; condições essas que podem impactar nas estratégias implementadas ou gerar avanços mínimos que não correspondem a totalidade dos resultados esperados.

Então qual é a amplitude da comunicação necessária a esse movimento para um futuro desejado? A resposta talvez envolva o desenvolvimento da competência comunicativa de forma ampla, mas vale aqui considerar cinco pontos de valor.

Protagonismo executivo

1- Refere-se a presença protagonista do CEO e/ou dos executivos que irão dar o start e amplificar a visão de futuro, a visão da mudança para todos da organização. Cabe a eles a capacidade de construção de alianças robustas que irão abraçar a transformação. Para este propósito, envolve toda capacidade de articulação, influência, negociação, construção de acordos e consensos. E a amplitude de conexão entre os líderes, com abertura para lidar com conflitos, em busca de soluções comuns.

Comunicação ágil

2- Trata-se da velocidade de comunicações ágeis, transparentes e autênticas que se fazem necessárias, evitam ruídos, maus entendidos e mensagens subliminares, em que o foco central se consolida com o senso de urgência, trazendo clareza e assertividade requerida, reforçando os valores que nutrem a cultura da transformação.

Inspiração e autonomia

3 – Compreende a capacidade de envolver as lideranças de outros níveis e construir com elas inspiração e autonomia. Sustentar posicionamentos autoritários com excesso de comando e controle, ou não identificar os campos de resistência, podem minar o fluxo dos projetos robustos e de longo prazo. É útil o feedback como ferramenta constante para identificar, monitorar e transformar as inconsistências e construir aportes de influência realinhando a rota de futuro. Diálogos corajosos e construções ativas são cuidados inerentes nessa jornada.

Compreensão

4- Envolve a capacidade de trazer compreensão, sendo este o elemento mais sensível quando se refere a comunicação das mudanças, em todos os níveis da organização. SEJA OUVIDO e OUÇA. Ouvir o que não está sendo dito é extremante valioso. E vale ressaltar que antes mesmo das pessoas aceitarem e darem seu sim para a construção da mudança, suas mentes costumam se defender, questionar, e lutar contra essas ideias. Se não aceitam, não há colaboração e caminho factível. A partir do envolvimento e absorção do que significa a mudança, é possível o “viver a visão de futuro” apoiados por falas sustentadas por comportamentos, coerentes entre o que se prega e o que se faz, nutrindo o valor da confiança.

Comunicação simples e objetiva

5- Refere-se a comunicação de expansão da visão do futuro para todos, em todos os níveis. Implica em construir uma comunicação simples, com rotas diretas e objetivas e com empatia, muitas vezes trazendo metáforas, analogias e exemplos que geram entendimento rápido e dinâmico, como são as proposições ágeis do High Concept Pitch. Além do mais, as ferramentas da comunicação interna devem ser redimensionadas com constância, usando todos os canais, em todas as ocasiões, fazendo uso não somente da comunicação formal, mas também a informal. Todas as oportunidades de comunicação devem contextualizar a mudança, trazendo voz para todos.

São cinco pontos emergentes revelando o potencial da competência comunicativa da liderança que amplia a transformação, porque o valor da mudança só é percebido quando expresso, quando compreendido, absorvido e quando amplificado por todos e para todos.

 

Luciana Vianello é mentora em competências comunicativas, fonoaudióloga e doutora pela UFMG.

Conteúdos

Relacionados

Inspire-se com Erica Baldini

Inspire-se com Erica Baldini

“Para criar um progresso sustentável de equidade de gênero...
Ensinamentos da natureza e da cultura para a carreira executiva

Ensinamentos da natureza e da cultura para a carreira executiva

“Estar próximo à natureza é uma forma de reconexão...
5 min de leitura
Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.