yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Mesmo com crise, executivos investem na própria qualificação

As incertezas geradas pela crise não estão intimidando os executivos brasileiros. Muito pelo contrário, eles vêm encarando o momento como uma forma de cavar oportunidades e novos desafios, como mostra levantamento feito pelo jornal Valor. Segundo a pesquisa, um dos indícios que atesta esse comportamento é a alta procura por cursos de qualificação. Entidades de renome internacional como Iese, Katz, FIA e Insper registraram neste ano um crescimento significativo na busca pelo programa de MBA, aumento que variou entre 15% e 46% em relação a 2015.

Para a consultora da Dasein e especialista em desenvolvimento humano, Janice Valentim, investir em qualificação, seja na área acadêmica ou em cursos voltados para o mercado, como o MBA, é uma decisão muito acertada por parte dos executivos. “Além de ampliar o networking, gera a oportunidade de trocar informações, conhecimentos, atualizar processos e estar a par do mercado”, destaca. Ela garante que o contato permanente com pesquisas e instituições de ensino expande a visão de mundo, traz pontos de vista mais plurais e ajuda na hora de liderar, pois o executivo é estimulado a se abrir para novas opiniões, nos mais diversos contextos.

Certamente esses executivos vão trazer um diferencial para a empresa onde atuam, como sublinha a consultora. “Gestores que buscam conhecimento contínuo conseguem focar no melhor de seus colaboradores, em seus talentos, incentivando-os a se desenvolver e tornarem-se profissionais de excelência em sua área de atuação”. Ela ressalta que as pessoas são o maior patrimônio da empresa e investir no potencial dos líderes é favorecer a evolução da empresa como um todo. “Gestão técnica em sintonia com gestão de pessoas, aumenta a satisfação e a produtividade da empresa”, sublinha.

Brasil ou exterior?

Uma dúvida muito frequente surge na hora de escolher entre estudar no Brasil ou em outro país. O momento da carreira, vida pessoal e custos devem ser levados em conta, já que passar um período full time no exterior requer uma entrega mais profunda. Mas os ganhos são proporcionais. Vivenciar uma nova cultura, construir novos relacionamentos e aprender outro idioma contribuem tanto para a vida profissional como para o autoconhecimento.

Segundo Janice Valentim, pessoas com experiência de trabalho em outro país são vistas como mais seguras, com maior domínio de situações desafiadoras. No exterior, o profissional é levado a se adaptar de maneira ágil, o que estimula a criatividade, a inovação, a ser mais flexível. Características importantes para se destacar no mercado, já que as empresas têm procurado muito por profissionais que consigam ir além e exerçam uma liderança global.

Já os programas de MBA, inclusive os realizados no Brasil, são fundamentais para quem busca uma ascensão na carreira executiva. A consultora afirma que esses cursos ampliam a capacidade do profissional para desempenhar suas atividades e na busca por melhores resultados para a organização. Ter um curso desses no currículo, ela frisa, abre muitas portas, pois representa um diferencial para concorrer às melhores vagas.

 

 

 

 

Conteúdos

Relacionados

Advisoring e onbording contra o burnout

Advisoring e onbording contra o burnout

Certamente você já deve ter ouvido falar em síndrome...
Dasein at AESC’s Executive Talent Magazine

Dasein at AESC’s Executive Talent Magazine

Checking your blind spot: ways to find and fix...
Não encontrou?

Pesquisar...

Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.