yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Uma história de sucesso: especial telecom

Pessoas certas para desafios exigentes: conheça o papel da Dasein na trajetória de sucesso das empresas de telecomunicações no Brasil

 

Hoje é a transformação digital; há poucas décadas (entre 1970 e 1980) foi a era da informação; antes disso, a industrialização… Por quantas mudanças e desafios ligados à economia o homem passou? Foram muitos e com diferentes causas, mas sempre há um ponto em comum entre eles: a superação, algo genuinamente humano. Afinal, são as pessoas que estão por trás de tudo. Por mais celebrados que sejam adventos como inteligência artificial, internet das coisas, big data, o sucesso ou o fracasso de um negócio – e em alguns casos de um mercado inteiro – passa, necessariamente, pelas pessoas.

No passado recente, um setor extremamente importante para a economia brasileira viveu mudanças não menos que radicais: as empresas de telecomunicações participaram de um intenso processo de privatização. Novas tecnologias, novas culturas (estrangeiras, diga-se de passagem), modus operandi diversificado, hábitos incomuns, riscos. Sem as pessoas adequadas, essa transformação não teria sido tão bem sucedida. Mas como sabemos, não foi o que aconteceu e a Dasein teve uma boa parcela de responsabilidade nessa história de sucesso.

Naquele momento, vivia-se uma mudança de cultura nas telecomunicações – com custo elevado, a telefonia fixa foi cedendo espaço para os celulares que apresentavam muito mais vantagens e acessibilidade. Era um mercado novinho em folha para ser explorado. Entretanto, havia um grande desafio: as novas tecnologias demandavam mão de obra especializada, e isso era escasso.

“Percebendo de imediato o dinamismo e a competitividade que essas empresas estavam chegando ao Brasil, identificamos mercados que tinham um modelo de negócios similares como varejo, bebidas, comércio e até mesmo da própria indústria. Aquelas que estavam na vanguarda eram também alvo das nossas abordagens de captação desses profissionais. Atraímos profissionais especializados em tecnologia em todo o país. Além disso buscamos profissionais que atuavam nos fabricantes multinacionais de celulares, softwares e sistemas diversos”, relata Adriana Prates, CEO da Dasein.

Ela conta que em 1998, período inicial dessa grande transformação das teles, a Dasein foi selecionada pela então Maxitel, hoje TIM, para prestação de assessoria exclusiva em sua fase de implantação e ampliação, parceria que durou mais de 10 anos.

“Começou em Minas Gerais, depois seguiu para a Bahia, Sergipe, culminando na transferência da sede da TIM para o Rio de Janeiro. A Maxitel, diferente de outros concorrentes no leilão que assumiram algumas estatais, fez o start up do zero. Apoiamos a contração de milhares de profissionais, desde os níveis de entrada como estagiários, trainees, analistas e especialistas até os níveis executivos como alta gestão e diretoria. Assumimos não somente o recrutamento e o assessment da TIM, como também os projetos nacionais de gestão por competências, desenvolvimento de líderes e formas inovadoras de desenvolvimento de time como o aplicado ao High Potentials, entre outros”.

As atividades empresariais são desenvolvidas com um imenso conjunto de processos e, claro, conduzidos por pessoas, por lideranças. São as pessoas as responsáveis pelo sucesso das práticas e, em última linha, pelos resultados. Por esse motivo a escolha dos profissionais certos é tão importante. No momento em que estava à frente da Tim e da Oi, ocasião que contratamos a Dasein, tiramos uma preocupação dos ombros dessas organizações, ao delegar a uma empresa especializada e competente a seleção de pessoas – a nossa especialidade era a telecomunicação, era a esse serviço que tínhamos que nos dedicar. Fazia muito mais sentido, portanto, delegar a contratação dos melhores talentos a quem tinha essa expertise, as técnicas e banco de dados apropriados.

Foi por meio da seleção realizada pela Dasein que pude contar com grandes profissionais, os perfis ideais para aquele setor e momento do mercado. Tínhamos um ambiente de trabalho muito saudável, uma ótima conexão entre os integrantes da equipe – talentos que, inclusive, continuaram a prosperar em outros ramos de atividades. Fico feliz quando encontro profissionais com quem trabalhei naquela época, hoje se destacando na indústria de telecom ou em outras empresas de ponta. Tenho muito orgulho de cada um deles, dos profissionais que se tornaram. – Luiz Gonzaga Leal, professor e sócio da Belox Empreendimentos Imobiliários.

Para acompanhar aquele processo inovador, que requeria altíssima performance, a Dasein também teve que desenvolver sistemas modernos e plataformas de gestão e controle de processos e segurança da informação que oferecesse toda a garantia que uma multinacional de grande porte precisasse para decolar de forma vigorosa. Não poupamos esforços para contratar os melhores parceiros e fornecedores em tecnologia para nos apoiar. Logo a Claro e a OI, também percebendo nossos diferenciais de atendimento, se tornaram clientes e fizemos parcerias de longa data com todos eles.

Foi em 2005, após minha transferência de São Paulo para Belo Horizonte, como head de RH da Claro Minas, que entrei em contato com a Adriana Prates. Uma das diretrizes estratégicas para o sucesso da operação era a agilidade para formar o time, do zero, com os melhores profissionais de telecom do mercado mineiro. O target eram as posições estratégicas de marketing, finanças e comercial, juntamente com o time operacional para os canais de venda, TI e engenharia. Do meu lado, arrojo e inovação. E do lado da Adriana, empreendedorismo e parceria. Juntas criamos uma estratégia para Talent Acquisition que unia hunting, search e avaliação psicológica. A concorrência sentia a perda de alguns profissionais e um anúncio de página inteira no jornal Estado de Minas, algo inédito pelo que me lembro, mostrava um pouco o nosso estilo. Vale lembrar que não se falava em Linkedin na época e o mapeamento de mercado era realizado ativamente, de forma quase artesanal.Negociamos um modelo de parceria onde a relação era ganha-ganha e estabelecemos uma relação longeva, que estendeu-se durante o período que estive à frente da área de gestão de pessoas da Claro. – Sandra Souza, consultora de RH e Interim Manager.

Nossos diferenciais se concentravam em três pilares: valores, tecnologia e compromisso em proporcionar a melhor experiência que esse tipo de cliente poderia ter. Já agíamos e pensávamos como uma grande multinacional. Ainda que nosso porte não se comparasse ao dos nossos clientes, sempre soubemos que a nossa atitude e o nosso processo tinha que ser da mais alta qualificação. O padrão internacional entrou bem cedo no core business da Dasein, a nossa abertura e empenho nos posicionou como a consultoria com o maior conhecimento no mercado de tecnologia e telecom daquela época. Fazíamos um curso após o outro obtendo uma qualificação muito elevada num curto espaço de tempo. Temos ciência absoluta da relevante contribuição que fizemos para possibilitar que os novos entrantes em telefonia no Brasil alcançassem o êxito almejado.

Meu processo com a Dasein aconteceu em um momento de grandes mudanças na Vivo/Telefónica, empresa em que eu era gerente de seção e liderava a equipe que atendida clientes especiais, chamados de grandes contas. Naquele momento precisava rever meus conceitos profissionais e aperfeiçoar minha capacidade de liderança. A Adriana Prates foi cirúrgica e conseguiu aumentar meu range de habilidades e principalmente a resiliência para trabalhar e performar em um ambiente tão mutante e competitivo quanto o segmento de telecom. Me lembro claramente de um dos exercícios que propunha: identificar meu sucessor. Foi tão bem feito que além de realmente me suceder, hoje ele continua na empresa, agora como um dos melhores gerentes do Brasil. Organização, foco e disciplina. Aprendizados eternamente guardados. – Rodrigo Cheiricatte, gerente de comunicação e novos negócios SOEBRAS.

Inovação, atuação disruptiva, sagacidade, parceria, dedicação absoluta: esses são alguns dos elementos que contribuíram para a Dasein ser memorável na história de sucesso das empresas de telecomunicações no Brasil. Vocês podem conferir, inclusive, nos depoimentos publicados ao longo desta matéria, a opinião de profissionais que participaram desse processo.

Durante o processo de implantação da empresa TIM em Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, surgiu o desafio de encontrar empresas de consultoria que pudessem atender a grande demanda de seleção de profissionais de diferentes áreas e com perfis específicos, os quais, para a época, tornaram-se bastante escassos, considerando a grandiosa estrutura e importantes responsabilidades que a TIM possuía. Nesse momento surge a Dasein que, por meio de uma excelente equipe técnica, profissionais extremamente competentes, propostas transparentes e uma visão inovadora, foi possível realizar a Seleção de Pessoal, de executivos a técnicos e estagiários, em diversos níveis de formação e experiência profissional, bem como a realização de Processos Seletivos Internos, possibilitando, dessa forma, o desenvolvimento e a consolidação da TIM no estado, além do importante papel que a empresa possui hoje no mercado e crescimento do país. Esse compromisso e dedicação assumidos pela Dasein no projeto de implantação da TIM no estado, são a maior característica da empresa, qualidades que não encontrei em outras empresas de outros estados onde também desenvolvi outros projetos de implantação. – João Lima, executivo de RH e professor.

Telecons do futuro pedem talentos ágeis

A escassez de mão de obra qualificada X grandes oportunidades de carreira, que marcou as empresas de telecomunicação na década de 1990, não é tão diferente de hoje e dos próximos anos: os mais preparados certamente poderão seguir carreiras muito valorizadas. Se naquela época temas como big data e inteligência artificial já começavam a ser introduzidos, hoje eles fazem parte do dia a dia.

E para extrair o melhor da tecnologia, é fundamental saber usá-la com raciocínio crítico. Aliás, essa e outras habilidades comportamentais são fatores decisórios para bom desempenho dos recursos digitais. É o que garante estudo recém-lançado pelo Instituto do Futuro (IFTF) em parceria com a Dell. Segundo a pesquisa, até 2030 tecnologias como internet das coisas, inteligência artificial e realidade aumentada serão complementos onipresentes das habilidades humanas (em muitos cargos, um não funcionará sem o outro). E elas servirão para estimular a colaboração, a inovação e a autonomia. Ou seja, investir nessas competências é essencial para construir um futuro promissor. Para ampliarmos a reflexão, acompanhe as orientações de nossa CEO Adriana Prates:

Deseja atuar na área de telecomunicações, mas não sabe como?

Aqueles que ainda não estão totalmente integrados a esse modelo de negócio é fundamental buscar requalificação e até mesmo reposicionamento de carreira. A boa notícia é que o volume de vagas nesses setores aumenta exponencialmente e irá absorver muitos profissionais de vários outros segmentos. Nesse sentido, estabelecer conexão com toda a experiência anterior e se preparar tecnicamente para se desenvolver em metodologias de transformação, além de ter interesse pela área tecnológica são essenciais.

Considero a Dasein uma empresa séria, transparente, atenciosa, que comunica bem, tanto nos retornos sobre o que pode ser aperfeiçoado, como em relação aos pontos fortes que devem ser exaltados. A forma da abordagem e os conteúdos dos testes sempre foram muito atuais. São esses alguns dos motivos que explicam a longevidade e o crescimento da empresa ao longo dos últimos anos. A experiência foi muito positiva, só tenho a recomendar os serviços! – Vanessa Farias Bartilotti, consultora da área de finanças

Exigências do reposicionamento

Para quem atua em outro setor e busca reposicionamento no mercado de telecomunicações, é fundamental investir qualificação, estudos, pesquisas. Outro ponto importante é se aproximar da área digital da empresa que trabalha e assim fazendo uma transição que seja rápida, consistente e eficaz.

E para quem já é da área, mas quer crescer?

Neste caso, a busca de uma ampla compreensão de como a tecnologia beneficia diretamente o cliente será um fator chave de sucesso.

Habilidades essenciais

Conhecimentos de programação, cyber-security, analytics e inteligência artificial são competências fundamentais. Mas as habilidades comportamentais nunca estiveram tão em alta. São elas: capacidade de negociação, criatividade, abertura para a inovação, resiliência, inteligência emocional, cooperação, facilidade para trabalhar de forma integrada. E, claro, ter um bom entendimento do negócio é pré-requisito.

Qualificação sempre abrirá portas

O profissional que estiver alinhado com as demandas e competências exigidas pelas empresas de telecom, também poderá ser considerado para um número infindável de novas oportunidades. A falta de profissionais qualificados é grande e global. O mais interessante de tudo isso é que grande parte das profissões desse futuro ainda não existem, daí a importância da flexibilidade, da conectividade e da evolução constante. E as pessoas não precisam se assustar, afinal muito dos termos usados hoje são apenas renomeações de boas praticas de gestão e marketing que existem há muito tempo. Termos como: Inside Sales, Customer Success, Inbound/Outbound, UX / UI, HR, Dev, entre outros, nada mais é, respectivamente, que: vendedor de tecnologia, o SAC, área de marketing e afins. Se o profissional já tem conhecimento nesses setores, seguramente com a atualização ele consiga boas oportunidades.

A Dasein para mim é referência de excelência. Foi através de um recrutamento realizado com muito profissionalismo e cuidado que fui selecionada no início das operações e privatização da telefonia móvel no Brasil. O início da minha carreira, e parte importante da minha trajetória atuei nesse mercado competitivo e ágil. Durante esses anos tive a oportunidade de ser cliente/parceira da Dasein. Conviver, trocar e aprender com os profissionais, especialmente Adriana Prates, me trouxe referência positiva de como deve atuar um profissional de gestão, especialmente de pessoas. Foram momentos intensos, muitos processos, em muitas localidades do Brasil e com níveis de complexidade diferentes. Aprendizado constante, muitos frutos colhidos e passado rico de experiências que me trouxe a certeza de qual o caminho do sucesso no âmbito organizacional, e a Dasein, fez parte da minha formação profissional em todos os sentidos. Tive o privilégio vivenciar processos como candidata, cliente empresarial e também cliente pessoa física em processos de formação profissional no coaching executivo. Hoje, após alguns anos, sinto orgulho e felicidade por fazer parte dessa história que tanto admiro. – Daniela Marinho Volponi, gerente geral de RH da Pif Paf Alimentos.

 

Conteúdos

Relacionados

Dasein anuncia aliança com o grupo internacional The Global Community for Leaders

Dasein anuncia aliança com o grupo internacional The Global Community for Leaders

Inteligência, credibilidade, intuição e conhecimento multicultural para ajudar empresas...
Inspire-se com Hélcio Guerra

Inspire-se com Hélcio Guerra

Habilidade com as pessoas, visão e coragem para encarar...
Não encontrou?

Pesquisar...

Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.