Solicite uma proposta
yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Contratar errado custa caro

O alto preço de uma contratação errada

Além de prejuízo financeiro, produtividade, confiança e reputação podem ser abalados por falhas no processo de seleção executiva.

 

O currículo invejável, a conexão com os valores e as habilidades para conduzir um projeto tão desafiador: esse é o perfil ideal de líder para preencher a vaga. Mas o que era para ser a solução, se transformou em problema. E nada disso foi notado pela empresa nas longas entrevistas antes da contratação.

Tem sido cada vez mais comum ouvir relatos como esse entre lideranças de grandes organizações. Segundo pesquisa divulgada pelo jornal Valor Econômico, 41% das empresas admitiram ter errado na contratação de executivos no último ano. Geralmente, o profissional escalado tem experiências sólidas, mas falta aderência à posição.

“Nossas pesquisas indicam que, muitas vezes, o perfil que a empresa busca não irá resolver o problema dela”, relata Adriana Prates, CEO da Dasein EMA Partners Brazil, consultoria que já conduziu mais de 6 mil processos de seleção para cargos C-level.

Para enxergar todas as nuances do recrutamento executivo, é preciso ter um olhar experiente e apurado para ver o que não é explicito, além de ferramentas para entender o momento do candidato e da organização. “A Dasein emprega uma abordagem exclusiva e personalizada para apurar os desafios e objetivos específicos que a empresa quer com a contratação. É um processo completo que envolve, além do líder imediato e do RH, outros profissionais que farão parte do comitê de decisão.”

“A experiência de 28 anos no mercado nos apresentou diversos cenários de alta complexidade, envolvendo incertezas e ambiguidades. Com uma bagagem profissional extensa, vivenciamos muitos desafios e contribuímos para que as empresas os superassem. Também fazemos parte de histórias de transformação de executivos que mudaram o rumo de companhias inteiras para melhor. A escolha de cargos estratégicos exige a expertise de recrutadores igualmente estratégicos. E temos muito orgulho de afirmar que, com quase três décadas de atuação, contratamos líderes que são referências em vários setores de atuação.”

Erros podem ser silenciosos e devastadores

Em muitos casos, as contratações erradas não são percebidas rapidamente. Os problemas são atribuídos a falhas na operação, a conflitos internos e se arrastam até minar os níveis de motivação e produtividade, gerando problemas ainda maiores como alta de turnover. Os prejuízos financeiros equivalem, em média, a 200% do salário anual de um executivo, mas pode ser pior dependendo do cargo.

“Se o erro de contratação acontecer entre a alta liderança, a imagem da organização pode ser prejudicada de várias maneiras. A confiança dos funcionários e do mercado ficam abaladas, pois há dúvidas sobre a capacidade da empresa em tomar decisões. Candidatos rejeitados ou insatisfeitos podem compartilhar experiências negativas entre colegas e em plataformas online de avaliação de empregadores, afastando potenciais talentos. Manter uma reputação positiva como empregador é fundamental para manter e atrair profissionais acima da média.”

Os danos à reputação da empresa podem, ainda, inviabilizar novas oportunidades de negócios. “Se o principal executivo estiver performando abaixo ou muito diferente do esperado poderá, em último caso, levar a empresa à falência. É muito sério lidar com o recrutamento de profissionais de alta gestão. Para isso, existem vários mecanismos de controle de qualidade para assegurar índices elevados de acerto em executive search.”

A importância-chave do RH estratégico

Compreendendo quão decisivo é o recrutamento executivo, o RH estratégico atua como um parceiro valioso das consultorias de executive search, recorrendo à sua expertise, extensa rede de contatos e, também, à sua neutralidade nos processos.  “Quando a própria empresa exerce o recrutamento pode ser visto como invasivo e ocorrer um tipo de exposição desnecessária, problemas que são eliminados na consultoria”, ressalta Adriana Prates.

Na fase final do recrutamento, há o momento da negociação, algo delicado tanto para o profissional como para a empresa. “Atuamos como um parceiro estratégico para ambas as partes, assegurando boas condições para o candidato e a organização. Todos saem ganhando e evitamos desgastes quando, por exemplo, o candidato reivindica algo que a empresa não está disposta a oferecer.”

“Essas situações só podem ser contornadas por um headhunter preparado, capaz de lidar com pressões fortíssimas nesse tipo de ambiente. Sabemos que para tudo há um perfil adequado. Para os headhunters também. Não adianta a empresa delegar esse processo a profissionais que não têm o perfil ou pouco experientes. Já o RH é voltado aos subsistemas de pessoas, algo já complexo por si só.”

O papel dos profissionais de recursos humanos em um processo de recrutamento executivo está voltado a traçar um retrato da empresa, às suas características, peculiaridades, desafios. “Eles têm uma importância-chave, pois trazem para a mesa detalhes fundamentais da cultura, a visão da empresa. É uma parceria de mão dupla, pois fornecemos uma importante base de suporte para a área de RH, atuando com proximidade, transparência, de forma personalizada. É atendendo o cliente como ele merece que a Dasein cresceu e se firmou no mercado há quase três décadas.”

Dasein e líderes de pessoas: combinação de sucesso

Para Cynthia Griesinger, head global de Talentos e Recursos Humanos da Altana AG, ter lideranças não alinhadas aos valores da empresa em posições estratégias, por si só, demonstra que algo no processo de seleção e treinamento não funcionou bem e os prejuízos podem ser grandes. “Principalmente em tempos de mudanças e indefinições, a gestão de uma empresa deve se apresentar coesa e alinhada em todos os sentidos. Tão logo os empregados notem a existência de desalinhamento, poderão utilizar desta fragilidade de gestão para, por exemplo, impedir mudanças, iniciar reinvindicações, o que pode causar ainda mais prejuízos, sentirem-se perdidos com incapacidade de priorização afetando diretamente a produtividade.”

Entender bem o cliente e suas necessidades é a chave para uma contratação correta, ressalta a executiva. “O profissionalismo, a facilidade de comunicação, a flexibilidade e o bom planejamento da Dasein foram os fatores que nos levaram a estabelecer esta parceria. O briefing, se aprofundando no perfil da vaga e da empresa, fazem a diferença no sucesso do processo. Feedbacks claros e transparentes tornam a busca e as expectativas muito alinhadas.”

Segundo Isabela França Dumont, head de Pessoas, ESG e Comunicação da Aura Minerals, “o trabalho da Dasein é impecável. Ele se diferencia das outras consultorias por entender com profundidade os aspectos culturais da empresa-cliente. Além disso, explora o ambiente, a interação com líderes e pares, desafios que a empresa e a área enfrentam, além de entender as sutilezas que fazem tanta diferença na chegada de um novo colaborador.”

Dumont salienta que as ferramentas utilizadas e a análise de todo o material coletado são feitos de forma personalizada, trazendo muita segurança na tomada de decisão. “Além disso, a Dasein faz um trabalho primoroso de feedback, construção do PDI (Plano de Desenvolvimento Individual) e coaching com os participantes do processo, trazendo ganhos para todas as partes, empresa e colaborador.”

Ciência e olhar humano garantem 98% de acerto

Ao aliar a precisão dos indicadores, ciência, olhar humano e a tradição de 28 anos, que a Dasein se diferencia no mercado brasileiro e internacional. A consultoria é parte do grupo EMA Partners, presente em mais de 35 países; e é chancelada pela AESC, a principal entidade global representativa das empresas executive search e desenvolvimento de líderes.

“Além da utilização de ferramentas avançadas, temos uma visão afiada do mercado, atributo ligado a uma das nossas maiores vantagens: a experiência. Nossa equipe de consultores possui um profundo conhecimento das relações organizacionais, detém redes de contatos extensas e a capacidade de identificar talentos que se encaixem não apenas no perfil técnico, mas na cultura organizacional. Isso nos permite oferecer soluções de recrutamento executivo customizadas, que vão além do óbvio, e encontrar líderes excepcionais que fazem a diferença nas organizações.”

Todo esse trabalho nos rende uma alta taxa de exatidão nas contratações: superamos 98% de acerto em mais de 6 mil contratações de alto escalão. Isso quer dizer que esses executivos permaneceram nas empresas por vários anos. Também temos uma taxa de precisão que excede 98% em projetos que participaram mais de 400 avaliados desde 2018.

Relações humanas são sempre desafiadoras e até mesmo para contratar a melhor consultoria, o cliente precisará definir critérios adequados, que vão além do preço – para não correr o risco de ter um processo inteiro invalidado, explica Adriana Prates. “Existem boas consultorias no mercado, porém não são muitas. Como em toda área há muitos aventureiros e o cliente precisará observar as evidências que identificam o melhor parceiro. Experiência, senioridade dos consultores, reputação, atualização com temas sensíveis, possuir extensa rede de relacionamentos são alguns deles.”

Um bom processo de recrutamento não acaba na contratação

Acompanhar a adaptabilidade do executivo e sua vivência na cultura da empresa são pontos importantes para a longevidade da sua carreira na organização e a Dasein atua de forma muito próxima dos envolvidos no pós-contratação, como pontua o diretor Daniel Rezende.

“A contratação é apenas o início de uma jornada que envolve a integração, o desenvolvimento e o acompanhamento contínuo da nova liderança. A integração bem-sucedida é essencial para garantir uma boa adaptabilidade, a compreensão dos processos da empresa para haver contribuição efetiva. Os novos contratados precisam de oportunidades contínuas de desenvolvimento e capacitação para crescerem em suas funções. Isso não apenas melhora o desempenho individual, mas também beneficia a empresa como um todo.”

Rezende ressalta que monitorar e avaliar essa adaptação é importante para evitar problemas futuros e tomar medidas corretivas, se necessário. “É importante fornecer feedback regular e com o tempo novas avaliações. Isso ajuda a identificar áreas de melhoria, reconhecer realizações e manter uma comunicação aberta”, diz. A Dasein atua em parceria com seus clientes no processo de avaliação de potencial, feedback e desenvolvimento das pessoas, o que é fundamental, também, para a retenção de talentos.

A Dasein entende que um processo de recrutamento completo é aquele que não termina na contratação, mas se estende ao longo da jornada do funcionário na empresa, o que contribui para a cultura, desenvolvimento da equipe e crescimento sustentável da organização. “É uma abordagem que valoriza o investimento nas pessoas como um ativo fundamental para o sucesso”, sublinha.

A importância da cultura na seleção executiva

As indefinições dos modelos de trabalho (do 100% remoto, ao híbrido e, agora, retorno ao presencial), apontam para a necessidade de fortalecer ainda mais a cultura corporativa e, assim, motivar as equipes e manter talentos na empresa. E esse é, exatamente, um dos maiores desafios das organizações, segundo pesquisa do instituto Think Work. Como meio de sobressair a mais esse desafio, é essencial contar com lideranças que atuem como guardiões da cultura.

Para garantir o alinhamento de valores, uma das fases do processo de seleção executiva é direcionada à cultura organizacional. “Ao avaliar o alinhamento cultural durante o processo de seleção buscamos garantir que os candidatos compartilhem os valores, a ética de trabalho e a visão da empresa. Isso facilita a criação de equipes coesas e promove uma cultura interna mais sólida e consistente. Quando os funcionários se encaixam bem na cultura organizacional, eles tendem a se relacionar melhor com colegas de trabalho e líderes, o que contribui para uma atmosfera de trabalho mais harmoniosa. Isso pode aumentar a motivação e a satisfação no trabalho. Pessoas que se alinham com a cultura têm maior probabilidade de permanecer a longo prazo, reduzindo a rotatividade de funcionários. Isso economiza tempo e recursos que seriam gastos em novas contratações”, explica Daniel Rezende.

Diversidade é um ponto essencial

A avaliação da cultura organizacional deve ser feita de forma cuidadosa e objetiva, para evitar preconceitos, discriminação e vieses inconscientes. Na Dasein essa é uma etapa muito valorizada, conduzida por profissionais sêniores, com vivência organizacional, atentos à nova realidade mundial pautada pelo ESG, pela responsabilidade social, inclusão e sustentabilidade. “Prezamos pela diversidade de perspectivas e experiências, ao mesmo tempo em que mantemos os valores essenciais da empresa e a promoção de uma cultura forte e saudável.

De acordo com Rezende, ao invés de analisar apenas as habilidades técnicas e a experiência profissional, na entrevista de adequação cultural a Dasein busca entender como o candidato se encaixa na equipe e se adaptaria ao ambiente de trabalho. “São avaliados aspectos relacionados ao compartilhamento de valores, crenças, ética de trabalho e normas comportamentais que são importantes para a organização. As perguntas têm como objetivo avaliar como o profissional lidou com desafios, com conflitos, tomou decisões, promoveu a colaboração em equipes anteriores e enfrentou situações que envolviam os valores da empresa.”

O objetivo da entrevista de adequação cultural é garantir que o candidato não apenas tenha as habilidades técnicas necessárias para o cargo, mas também seja uma boa “combinação” para a cultura da empresa. “Ao estarem alinhados à cultura organizacional, os líderes multiplicam exemplos de comportamento e estabelecem padrões elevados de ética, trabalho em equipe e responsabilidade, inspirando outros a seguirem o mesmo caminho.”

Lideranças alinhadas à cultura criam em sua equipe um senso de propósito compartilhado ao da organização, estimulando a sensação de pertencimento e alinhamento aos objetivos organizacionais. Os executivos que agem dessa forma demonstram interesse pelos funcionários, há uma sensação de valorização maior entre a equipe e vontade de se empenhar pelos resultados.”

 

Soluções exclusivas garantem processos rigorosos e alta eficácia

 

D.COMPETENCIES ®. Uma ferramenta avançada de avaliação de competências que ajuda a identificar candidatos com as habilidades técnicas e comportamentais necessárias para o sucesso.

D.POTENTIAL ®. Avaliação de potencial de desenvolvimento de lideranças, identificando aqueles com capacidade de crescimento ao longo do tempo.

D.East ®. Consultoria que prepara a empresa a fim de lidar com os resultados dos assessments dos programas de Carreira & Sucessão, permitindo que o processo seja efetivo em todas as etapas.

LBDNA. A renomada avaliação norte-americana, representada no Brasil exclusivamente pela Dasein, analisa a compatibilidade de valores e cultura entre os candidatos e a empresa, garantindo um encaixe sólido entre as partes.

Coaching e mentoring após assessment. Suporte necessário que a Dasein fornece com o objetivo de que todos os profissionais promovidos alcancem os melhores resultados.

Onboarding. A seleção executiva não acaba com o preenchimento da vaga. Após a conclusão do processo de Executive Search, a Dasein permanece acompanhando a área de recursos humanos, gestores e o profissional recém contratado a fim de que a adaptação ocorra da forma mais eficaz possível.

Conteúdos

Relacionados

Gamificação: um paradoxo entre sonhar e trabalhar

Gamificação: um paradoxo entre sonhar e trabalhar

A exposição “Playmode” estimula a reflexão sobre como os...
6 min de leitura

Dasein na Mídia | Entrevista Valor Econômico

Valor Econômico. Por Stela Campos | De São Paulo...
10 min de leitura
Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.