yFechar menu
Não encontrou?

Pesquisar...

Cinco passos para impulsionar sua carreira

Conheça as apostas da Dasein para desenvolver sua carreira em 2019

Alta capacidade de comunicação, versatilidade, orientação para resultados e performance (sob pressão), empatia nos relacionamentos e conexão com as transformações digitais: essas são, atualmente, as principais habilidades demandadas pelas empresas. E para quem busca desenvolvimento e quer alavancar a carreira em 2019 não há dúvidas: é fundamental investir nessas competências.

Para ampliar o tema, vamos compartilhar as apostas de dois experts em desenvolvimento de lideranças: Adriana Prates e Daniel Rezende, respectivamente, CEO e diretor da Dasein. Que tal aproveitar a atmosfera de mudança deste primeiro trimestre do ano e colocar seus objetivos em prática? Para te auxiliar nesta tarefa, listamos tópicos fundamentais para seu desenvolvimento. Acompanhe:

Para Adriana Prates, a inteligência emocional deve ser o foco, sobretudo, entre os jovens profissionais.

Transformação digital: estar conectado é imprescindível

Sai na frente quem sabe aplicar a tecnologia na prática, com ganho de valor observável: o que modifica o jeito como as pessoas interagem e trabalham. Podemos ilustrar a transformação digital, a combinação entre automação e inteligência artificial, o analytics que impacta na análise dos dados que se torna mais inteligente com maior capacidade de lidar com a linguagem natural. Os smart spaces, que tiveram crescimento meteórico proporcionando pelas cidades inteligentes, espaços de trabalho digitais e fábricas conectadas, um ambiente físico ou digital que os humanos e os sistemas tecnológicos irão interagir de forma aberta, conectada e coordenada.

Proteção dos dados em alta

A ética digital e a privacidade também são temas que estarão em alta. Todo esse conjunto de tendências e práticas ligadas à proteção dos dados visam aumentar a competitividade e a manutenção no mercado. Há de se atentar como cada área e função poderá reagir a essas mudanças a fim de que os processos de adaptação já sejam antecipados de forma tranquila e programada sem o alarmismo de que tudo mudou de uma hora para outra e o “antigo não tem mais valor”. A capacidade de analisar o cenário e foco nos estudos continuados como forma de ampliar a percepção do mundo e ter vantagens com essas mudanças trará mais prazer e realização.

Atente-se às mudanças e crescimento no setor executivo

Já é possível identificar um aquecimento no setor executivo nos primeiros dois meses de 2019. Apesar de grandes desafios e revezes, ocorreram muitas aquisições de empresas brasileiras por grupos estrangeiros e esses novos acionistas fazem a parte pré-operacional dos empreendimentos já contratando os novos executivos mais compatíveis com a cultura e valores desses grupos. Há outras razões ainda como o grande número de executivos que estão se aposentando e sem interesse em voltar para as empresas, o que abre caminho para que os mais novos possam iniciar a carreira executiva. Outro fator determinante diz respeito a um aumento do nível de exigência quanto à capacidade não somente técnica, mas, sobretudo na criação de boas equipes. Executivos que naturalmente atraem os melhores já saem na frente.

Essas são as principais razões para esse otimismo na área executiva, mas há também outras razoes como uma maior profissionalização das empresas brasileiras e familiares, que têm competido junto às multinacionais a fim de terem os melhores profissionais no comando das suas empresas.

Estruturas menos hierarquizadas e mais colaborativas

A administração do desempenho da equipe deixará de ser restrita aos gestores, o que deve redefinir a relação de trabalho entre superiores e subordinados, pois o mundo caminha para estruturas menos hierarquizadas e mais colaborativas. É fundamental treinar a equipe para a autogestão, uma vez que a base de trabalho e os horários serão flexíveis, podendo ocorrer à distância, com menor orientação para o controle e maior ênfase nos resultados alcançados. O feedback e reconhecimento ganham dinamismo e devem ser feitos em tempo real. A verificação do desempenho continuará sendo considerada, mas a capacidade de realização e integração aos diversos formatos e modalidades de trabalho darão o tom de quem quer de fato ter o desenvolvimento profissional desejado.

Compreender o potencial das equipes é fundamental

Ter uma melhor compreensão das competências das equipes é fundamental. E isso pode ser feito por meio de metodologias de assessments consistentes que respondam perguntas importantes como qual é a capacidade potencial atual e futura da equipe. Essa assessoria contribuirá para a realização de uma gestão de caráter personalizado, com times mais engajados e estimulados, uma vez que elas também ampliarão o autoconhecimento e estarão trabalhando dentro da potência maior o que gera satisfação e comprometimento.

Daniel Rezende destaca que há uma crescente valorização do profissional que sabe aplicar, na prática, as inovações tecnológicas.

Em um cenário de incertezas e complexo, os profissionais precisam ter versatilidade, curiosidade e capacidade de adaptação. Estar atualizado com os avanços da indústria 4.0, que é uma revolução tecnológica sem precedentes, é um pré-requisito. Isso vai contribuir de forma significativa para o desenvolvimento do pensamento crítico, ou seja, problemas novos requerem novas fórmulas para serem solucionados. É importante buscar cursos, conteúdos e debates nessas áreas.

Trabalhe sua inteligência emocional

A inteligência emocional deve ser o foco, sobretudo entre os jovens profissionais. Mesmo se todos os itens técnicos forem preenchidos, mas a pessoa não estiver antenado e atualizada, sem saber como identificar, compreender e gerenciar as próprias emoções, é muito difícil prosperar. A inteligência emocional é importante para construir relações de trabalho harmoniosas com base na cooperação e para tomar decisões mais conscientes essenciais para a evolução profissional.

Aconselhamento e mentoria são diferenciais

É fundamental estar atento à retenção de bons profissionais e a uma gestão de pessoas mais inovadora que consiga transformar o ambiente de trabalho e se reinventar, na maioria das vezes, com uma forte ação de transformação cultural. Nesse sentido, a mentoria é uma grande aliada, tanto para executivos mais experientes como também os que estão “sentando na cadeira” e foram promovidos recentemente. Além da busca de conhecimentos técnicos específicos, a mentoria é uma janela que se abre a fim de que os “novos ares” adentrem para a empresa, contribuindo para acelerar decisões essenciais, para o aumento da performance junto com a melhoria da qualidade no trabalho.

O mentor traz uma experiência de fora e reúne em sua bagagem uma vivência em empresas de diversos portes com desafios também diferentes, contribuindo para que o executivo identifique as melhores oportunidades. As ações são executadas com êxito e maior grau de precisão, os objetivos traçados são entregues com maior efetividade e eficiência operacional. A mentoria auxilia a analisar vários campos da empresa e o executivo será estimulado a experimentar novos caminhos com maior tranquilidade e segurança.

Setores para ficar de olho

O Agronegócio é um setor que deve continuar crescendo e demandando bons executivos, assim como as indústrias de modo geral. Há perspectivas de retomada de investimentos nas áreas de infraestrutura que devem voltar a movimentar o mercado de construção e de bens de consumo. Os setores de sustentabilidade, meio ambiente, e tecnologia também ganham destaque.

Conteúdos

Relacionados

Inspire-se com Denise Eler

Inspire-se com Denise Eler

“Quanto mais repertório uma pessoa tem, maiores as chances...
Guerra

Guerra

Como se começa uma guerra? Há 100 anos, precisamente...
Não encontrou?

Pesquisar...

Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.