“Antes de um ciclo de tendência se fechar, já estamos conectados ao próximo”

Atravessar décadas com solidez e manter-se na dianteira é para poucos. Seja pelos obstáculos brasileiros (60% das empresas duram até cinco anos, segundo o último levantamento do IBGE) ou pela dinâmica de um mercado pautado pela mudança, onde novas necessidades nascem e desaparecem na velocidade da luz. Enfrentar crises, se adaptar às transformações, ou melhor, colocar-se à frente delas, mas sem perder a identidade, realmente é mérito só daqueles que querem durar. E esse é o caso da Dasein.

Radar conectado à inovação, busca constante por resultados superiores, rigor nos parâmetros internacionais de confidencialidade e pioneirismo são alguns dos fatores que contribuem para a longevidade da empresa, que completa 23 anos, como destaca sua CEO Adriana Prates. “Antes de um ciclo de tendência se fechar, já nos conectamos ao próximo. É um viés natural do sensemaking e que de fato nos habilita a oferecer um estilo de trabalho único e diferenciado. Acreditamos muito na nossa sensibilidade e intuição. Sabemos que o ‘subjetivo’ é tão importante como o ‘objetivo’. Essa forma humanizada de ver o mundo, de ver as pessoas nos acompanha desde a fundação nos anos 90 e fazemos questão de preservar”, destaca.

Para além das metodologias que são muito importantes, mas compõe o ciclo básico de um produto de qualidade, Adriana ressalta que a empresa aposta também em inovação com procedimentos exclusivos e customizados em todas as linhas de atuação. “Sabemos que nosso público não espera de nós escala, espera altíssima efetividade, com impactos imediatos que reflitam nas pessoas, nos números e nos stalkeholders.”

Para Paulo Ângelo, conselheiro da Dasein e renomado consultor do mercado financeiro e capitais, outra questão que diferencia o trabalho da consultoria é saber exatamente as necessidades do cliente. Para isso a Dasein se vale de toda sua experiência de anos de mercado, assim como de suas relações nacionais e internacionais na cadeia AESC, o que complementa com extrema expertise as necessidades para uma seleção “top” de um profissional absolutamente alinhado e nivelado com as efetivas necessidades do cliente.

“Poderia citar diversos aspectos marcantes ao longo da parceria com a Dasein, mas quero me concentrar em um relevantíssimo aspecto muito raro por não ser único e exclusivamente um aspecto corporativo, mas um valor intrínseco da CEO Adriana Prates. A sua competência e capacidade de ajustar as competências de determinado profissional às reais e mais relevantes necessidades da empresa.”

De acordo com Paulo Ângelo, não é incomum que uma organização gaste energia inutilmente por não conseguir encontrar no mercado um profissional adequado. Enquanto isso, o nível de eficácia na reposição de profissionais da Dasein é altíssimo. Significa que o profissional selecionado pela consultoria se encaixa 100% nas empresas contratantes. “Não se trata apenas de um profissional com um bom/ótimo currículo acadêmico, trata-se de um profissional diferenciado e que vai agregar valor de forma intrínseca e extrínsecas à empresa, uma pessoa pronta aos seus interesses estratégicos.”

Para a Dasein, a manutenção de uma reputação exemplar está conectada a um radar atento ao hoje e às necessidades do futuro. Veja suas apostas de nossa CEO Adriana Prates sobre temas essenciais para o mercado de trabalho:

Fidelidade às regras internacionais de confidencialidade

Garantir total sigilo e segurança das informações do cliente faz com que a Dasein se posicione ao lado dos melhores do mundo. A convivência com concorrentes, parceiros no mundo todo, faz com que enxerguemos as coisas sob um olhar global como a necessidade de investimentos em segurança da informação.

Identidade digital com foco em conteúdo

Investimento em informações de qualidade para os perfis digitais, tanto no site como nas redes sociais. “Somos, na verdade, pioneiros em nosso setor nas principais mídias como Instagram, LinkedIn, Twitter e Facebook. Nos dedicamos a trazer pesquisas, cases e assuntos do quotidiano que facilitarão a vida dos nossos seguidores. Além disso, sempre colocamos juntos uma dose de humor, carinho, poesia, artes e mostramos que um profissional bem-sucedido é capaz de ter vida de qualidade fora do trabalho; isso reenergiza e beneficia muito a empresa.”

Aprendendo com as novas gerações

A Dasein também tem em seu quadro de clientes empresas lideradas por profissionais de 25 a 35 anos. “Eles têm nos ensinado muita coisa, temos essa humildade para ouvir, aprender e desaprender de maneira a sabermos que os ciclos estando mais curtos, precisamos de adotar uma maior dinamismo e aproveitar o timing certo de oferecer determinadas linhas de serviços ou pelo contrário descontinuarmos outras.”

Profissionais maduros também são o futuro

“Muitas das nossas posições são preenchidas por profissionais que já passaram dos 50 anos. Percebo que a resistência do mercado diminuiu bastante e é um momento de virada importante, porque a transferência de know how precisa acontecer. De um lado jovens cheios de informações, conteúdos e diplomas. Do outro profissionais igualmente preparados mas que sabem lidar melhor com os revezes, entendem como ninguém a importância de um pano B bem arquitetado. Essa junção entre jovens e profissionais maduros tem funcionado de forma sinérgica, trazendo mais alegria e criatividade para os ambientes de trabalho que estavam muito estagnados.”

Robôs x humanos

“A inteligência artificial tem trazido impactos, gerado incertezas. Todavia, tem estimulado a geração de novos cargos e demandas por atividades que trazem maior realização, já que a automação irá resolver os trabalhos repetitivos, que não criam motivação. Para a área de executive search, a inteligência artificial expande a capacidade de gerarmos resultados significativos com análises eficazes e rápidas.”

Home office e formas mais flexíveis de trabalhar em equipe

“O mundo físico é cheio de barreiras, de filtros e restrições. Já o mundo da lógica cooperativa é conectado, valoriza resultados, é mais horizontal, tem um direcionamento mais coletivo, foca-se no compartilhar. Ou seja, deixa para trás a lógica tradicional de controle, hierarquia e direcionamento egoísta. Isso atinge em cheio as mulheres que estão muito mais motivadas a contribuir nos times das empresas já que existe agora uma orientação maior para a contribuição efetiva do que meramente estar ali figurando no ambiente de trabalho. O aumento exponencial dos coworkings são uma prova de como as empresas tem de fato apostado nessas soluções, pois sabem que ao expor seus executivos a pessoas de cultura, hábitos e costumes diferente os fazem ser mais criativos, produtivos e felizes. E todos têm a ganhar com a felicidade no trabalho.”

O romance ‘O Feijão e o Sonho’, de Orígenes Lessa, no fundo sugere que precisamos do alimento (feijão) para manter vivo o corpo e também do sonho para sermos mais completos e felizes. No meu relacionamento com a Dasein, ficou evidente a impecável condução de ações eminentemente técnicas, como a seleção de pessoas para ocupar determinadas posições vitais para uma empresa, assessment para autoconhecimento dos líderes e/ou coaching para aprimorar o seu desempenho. Todavia, ao desenvolver ações técnicas com objetivos concretos, a Dasein adota uma abordagem que abre espaço para reflexões sobre os propósitos da vida, sobre a importância do executivo estar inteiro na sua relação com a empresa, com sua equipe e com seus anseios pessoais maiores. Na minha opinião, líderes “resolvidos” são mais abertos a compreender os outros, colaborar, acolher e conduzir seu time com carisma. O executivo que tem a oportunidade de passar pela Dasein certamente será instado a identificar o que lhe faz brilhar os olhos e trilhar seus caminhos com mais assertividade, foco, felicidade e menos desgaste físico e emocional. Líderes mais conscientes de seus gaps, de seus pontos fortes, assim como de sua indissociável condição humana (permeada de anseios e contradições) torna-os senhores de sua trajetória pessoal e profissional, trazendo ganhos para seus empregadores através de uma mais harmoniosa e exitosa ação dos seus líderes.

Laurindo Leal, diretor científico do Instituto de Tecnologia da Vale

 

 

 

Conteúdos

Relacionados

Se desligar do trabalho é fundamental para aguçar a criatividade

Se desligar do trabalho é fundamental para aguçar a criatividade

Ao observar sua timeline, é comum deparar-se com fotos...
Cabral, o líder humanista que chegou ao Brasil

Cabral, o líder humanista que chegou ao Brasil

Esta é uma terra de paisagem, de sol, de...
Não encontrou?

Pesquisar...

Receba novidades

Newsletter

Para acompanhar nossas novidades, insights e outros formatos de conteúdo, cadastre-se e siga conosco. Será um prazer ter a sua companhia nessa jornada.